Love – the purest energy

Hoje, mais uma família que fotografei durante minha recente viagem à Polônia. A locação escolhida foi a região onde a família pretende construir seu lar. Terrenos lindos, descampados, com a proximidade do rio – um sonho. A dona do cabelão é uma talentosa amante de fotografia e o barbudo é o músico, roqueiro da pesada, acostumado com flashes e aplausos. O pequeno Nataniel é uma mistura de poesia e força. Apaixonado por cata-ventos e aviões, vive com a cabeça erguida para o céu. Foi um enorme prazer conhecer esses três e compartilhar o sonho deles, sem mencionar o delicioso chá de marmelo com qual brindamos o nosso encontro.Nataniel e cia

Nas praias do Báltico

Há coisas na vida que fazemos, lugares por onde passamos, em que não encontramos muito sentido a não ser conhecer as pessoas. Aquelas pessoas incríveis, generosas, divertidas com quais nos identificamos e que acabam fazendo parte das nossas vidas e nós sabemos que é para sempre. Amigos, seres compreensíveis que, apesar de serem tão especiais, nos acham o máximo. Como é possível? O riso deles faz falta, a angústia doe; seus mais próximos tornam-se nossos queridos. O tempo passado juntos voa, especialmente quando é escasso. E na memória ficam as conversas, as contemplações, areia no cabelo, o vento assobiando no ouvido, os cafés turcos, as panquecas doces e os abraços.

Dorka & cia

E o grande presenteado é …

Queridos, já conhecemos a vencedora do nosso sorteio! Quem, dessa vez, vai comemorar o Dia das Crianças com a Panoptes é a NAYARA BUENO LUCIDE, ou melhor, criança ou crianças do seu coração :) Agradecemos a todos pela participação e carinho. Esperamos um dia poder encontrar e fotografar todos vocês. Tenham um lindo final de domingo e até breve! 

Para realizar o sorteio, criamos uma lista de todos os participantes e, através do site random.org, sorteamos, aleatoriamente, um número. Vencedor

Cheiro, facebook e memória

Há pouco mais de um mês fui visitar minha terra natal, a Polônia, onde vive toda a minha família e a grande parte dos meus amigos. Pessoas mais próximas apesar de viverem tão distante. Foi uma viagem em busca de cheiros, sabores, paisagens e luz, pois esses a gente não consegue sentir pelo skype, nem trazer na mala de quem vem nos visitar, infelizmente. Foi também uma viagem tipo holidays de uma mulher que há dois anos emergiu na maternidade e desde então tem procurado o caminho para a superfície :) Enfim, a viagem teve mais um motivo super afetivo que foi o casamento da minha irmã. Sim, minha irmazinha pequena, subiu no altar e eu fui a madrinha dela – única, seguindo a tradição polaca – com muito orgulho. Entretanto, o vício de eternizar momentos bons da vida da maneira como as vejo e sinto venceu e, apesar de cumprir com uma função honrosa, sempre quando pude, pegava na máquina e fazia o meu próprio registro. Tanto o dia da cerimônia, como o ensaio que fizemos numa das cidadezinhas praianas foram uma experiência inesquecível – uma mistura de novidade que dá frio na barriga com a velha cumplicidade.

E nessa semana que antecede o Dia das Crianças e que enche o facebook com retratos analógicos da nossa infância, eu volto a pensar na importância do trabalho que fazemos nós fotógrafos profissionais, nós fotógrafos pais, irmãos, amigos. Aquelas imagens de 20, 30 anos atrás que hoje provocam sorrisos, suspiros, curtidas e comentários variados: “Te conheci assim”, “Sempre será minha bebezinha” ou “Só te reconheci pelo olhar” são a pura tradução do afeto. E qual hora melhor senão essa para bater na tecla: fotografem seus filhos independente da idade! façam registros familiares não só nos dias festivos, mas em qualquer dia bom! Se hoje nos emocionamos é porque lá no passado alguém pensou no futuro.

Claro que depois dessa escrita não vou deixar de postar algumas imagens do casamento da Paula e do Maciek :) , mas antes disso, duas imagens que provocaram esse post. A segunda tirei no dia do casamento da Paula e assim que a vi, me veio à mente a primeira imagem, tirada em 2002, no dia do 1o aniversário da Wiktoria, nossa sobrinha. E ainda antes de tirá-la de um arquivo pessoal, lembrei da luz que estava entrando naquele dia na sala e do cheiro do bolo que a minha cunhada estava preparando na cozinha. Isso porque as imagens se conectam entre si e constroem pontes entre a realidade e a maneira como a vivemos. Provavelmente a emoção e a lembrança que minha irmã teria ao ver essa foto, seria diferente, talvez o cheiro da pequena Wiktoria que acabou de sair do banho. Não sei. Estou chutando. Única coisa de que estou segura é que essas fotos fazem parte da identidade e da experiência de pelo menos três pessoas, cada uma do seu jeito e assim pertencem ao passado, ao presente e ao futuro.

IMG_427034

Paula & Maciek

Passeio na serra

Bom, já escrevemos aqui muitas vezes, mas nunca é demais: nós amamos fotografar e viver a fotografia! :) Ela nos faz sentir mais a fundo, nos educa para observar o mundo e proporciona conexões inesquecíveis. Quando um ensaio transforma-se num encontro sensorial, com uma troca de experiências e observações, e, através da janela, vemos a tarde virar noite profunda e os temas vão se atropelando em sua infinitude de variações, prendendo a nossa atenção e envolvendo a mente, só resta o bom senso de pais, que deixaram uma cria sozinha, para sair e se contentar com aquela agradável sensação de “quero mais!”. FriburgoFriburgo II

Antes e depois

Nosso antes e depois não tem a ver com a edição das imagens, como costuma ser no mundo fotográfico, mas com antes e depois na vida. Esse, sim, tem muito mistério e exige dedicação sem fim!
Thiago antes e depois

Batizado da Nicole

Seguindo a tradição da Igreja Ortodoxa, junto ao batismo, a pequena Nicole recebeu outros sacramentos e rituais como a primeira comunhão com vinho consagrado e o primeiro corte de cabelo. A cerimônia, que aconteceu em bela Igreja de São Nicolau, contou também com uma procissão de velas e a apresentação do novo membro da Igreja que comoveram muita gente. Enfim, o dia foi marcado pela emoção e lágrimas de alegria e nós tivemos o prazer de fazer o registro disso tudo!

Batizado

Na natureza selvagem

Registro dessa família fizemos num santuário ecológico Recanto Pedra Grande. Nosso cenário foi composto por lagoas, riachos, trilhas, vegetação do cerrado e um chapadão no horizonte. A trilha sonora foi feita por pássaros, centenas deles. A pequena Isabela não estranhou nenhum elemento dessa natureza selvagem e o curioso Emanuel desbravou cada pedaço dela. Enfim, foi uma tarde linda e muito divertida.
Renata e família

Família do Tosh

Tosh acompanha a história desse casal há muito tempo e é tratado como o primeiro filho e o irmão mais velho. A preocupação com a saúde do amigão foi o motivo desse ensaio e a missão foi realizar retratos com a família completa. Apesar da idade, o Tosh esbanjou simpatia e conquistou nossos corações.

Tosh

Panoptes na Polônia

Logo, logo cruzaremos o oceano para curtir, passear, rever amigos e fotografar :) Felizes e cheios de expectativas!
poland